(21) 2494-3036 / (11) 2372-6040
REDES SOCIAIS

Micropigmentação de Sobrancelha é para Você?

Por Cynthia Greiner

A micropigmentação é o procedimento do momento. Imagem: reprodução/ @kyliejenner, @massafera e Vera Donato (foto preenchimento).. Fundo Shutterstock


 

As sobrancelhas são o desejo do momento. A gente quer arcos bonitos, cheios, perfeitos e bem definidos. Uma técnica muito utilizada e mais simples é preencher as falhas com lápis ou sombra. Mas… isso demanda tempo diário, habilidade e o resultado não é permanente. A falta de praticidade e durabilidade levam mulheres, no mundo todo, a recorrerem à micropigmentação (o Instagram não nos deixa mentir!).

A técnica é a nova febre e promete deixar as sobrancelhas certinhas. É um procedimento semi-definitivo realizado na camada superficial da pele, a epiderme. Como essa região sofre renovação celular, a micropigmentação tem validade de cerca de um ano, diferentemente da tinta para sobrancelha.

O procedimento é indicado principalmente para quem tem sobrancelhas falhadas, ralas ou com cicatrizes. Se esse é o seu caso, vale a pena pensar em investir nessa técnica. Ficou interessada? Conheça os diversos tipos existentes e saiba qual o melhor para você.

Os procedimentos de micropigmentação

Ombré

Eleita por diversas famosas, essa técnica deixa as sobrancelhas em degradê. A proposta é escurecer o arco, tornando o início e o fim mais claros. Segundo Raphaella Bahia, design da FR Microcenter, do Rio de Janeiro (RJ), o método ombré fica esteticamente mais bonito, já que traz leveza à micropigmentação e dá a impressão de sobrancelha mais arqueada, pois o alto do arco é intensificado.

Fio a Fio 3D

Criada por Fatima Bahia, sócia e mãe de Raphaella, há quase dez anos, nessa técnica os fios são desenhados perfeitamente, um por um, com o dermógrafo (aparelho para micropigmentação), imitando a grossura e a tonalidade dos fios originais. Devido à troca de agulhas e tons, o efeito 3D é garantindo, dando a impressão de volume aos pelos. De acordo com a designer, a técnica consegue manter a naturalidade das sobrancelhas, a diferença é que as cores ficam mais intensas do que na ombré.

“Esse procedimento é o mais escolhido até hoje, provavelmente porque é o mais antigo. Porém, a ombré também tem feito sucesso recentemente, pois as clientes desejam cada vez mais naturalidade”, comenta.

Highlight

Esta técnica é destinada a quem já fez micropigmentação e ela desbotou. O objetivo é apagar os vestígios da pigmentação antiga e criar um efeito de sobrancelha mais natural e arqueada.

Hiperrealista

Similar à técnica 3D, ela tenta reproduzir ao máximo a realidade. Isso significa desenhar fios desordenados, em direções diversas, sobrepostos e em diferentes espessuras, longe do efeito carimbado e modelado. “Às vezes, tem um fio que nasce mais em pé ou inclinado e esta é a ideia que a técnica hiper-realista reproduz. Não é uma sobrancelha de revista, é mais bagunçada e natural, como usam atualmente as modelos Cara Delevingne e Mariana Goldfarb”, conta  Raphaella.

A técnica é adotada inclusive por homens, com pelos desordenados e de diferentes espessuras. É indicada para quem sofre com queda de pelos.

O procedimento

Mesmo conhecendo os tipos de micropigmentação, o melhor é pedir ajuda a um profissional  recomendado para ajudá-la a determinar a técnica mais indicada para o seu caso. “Cada tipo de rosto e personalidade requerem um formato e, consequentemente, uma técnica”, diz.

Feita a escolha, o profissional fará uma avaliação e utilizará uma ferramenta chamada paquímetro para medir seu rosto. É nesse momento que irá saber as dimensões ideais da sua sobrancelha. A região dos supercílios receberá algumas marcações para conhecer a distância entre uma sobrancelha e outra e, por fim, o teste de cor é realizado.

Só com tudo isso definido é que tem início o procedimento. Primeiro é aplicado um creme anestésico e, enquanto ele faz efeito, o equipamento descartável é preparado. Pode doer um pouquinho, mas nada desesperador. O processo dura de 40 minutos a uma hora e meia. É um trabalho cuidadoso, praticamente artesanal.

Ao final você perceberá que a região fica um pouco vermelha, mas aos poucos sua pele vai recuperando o tom natural. Não precisa ficar com vergonha na hora de sair da clínica! Uma dica legal é beber bastante água durante a cicatrização, pois ajuda no processo.

Todas as técnicas de micropigmentação têm a mesma duração, de seis meses a um ano. Um dos fatores que influenciam a duração é o tipo de pele. No caso da pele oleosa, por exemplo, o resultado é bem menos duradouro, já que as glândulas sebáceas comprometem o tempo de permanência do pigmento.

De olho nos cuidados

Após a micropigmentação, fique atenta aos cuidados necessários. “Não tome sol por cinco dias, evite suor excessivo, aplique uma pomada hidratante — como Vaselina e Bepantol Derma — e não use de forma alguma produtos clareadores no rosto, que podem fazer a micro desbotar mais rápido”, alerta a esteticista. Não deixe de seguir todas as recomendações se deseja que o efeito dure.

Apagão

Não fique desesperada se metade do pigmento for embora. É normal isso acontecer nos primeiros 30 dias. Nessa fase, é recomendado usar pomadas e/ou hidratante prescritos pelo profissional para evitar a descamação da pele. Após o primeiro mês, volte ao esteticista para ele avaliar se o pigmento fixou bem, se alguma região ficou sem tinta e se o desenho está satisfatório.

Além disso, lembre-se de que a micropigmentação não é recomendada para todo mundo. É contraindicada para pessoas com doenças específicas na derme, como vitiligo; gestantes; pessoas em quimioterapia; para quem esteja realizando um tratamento agressivo como peeling; portadores de diabetes; pacientes que fazem uso de medicamentos anticoagulantes (pois prejudicam a cicatrização) e para quem tem histórico de quelóides.

Mesmo se você estiver na turma das liberadas para micropigmentação, é importante fazer uma avaliação com um dermatologista antes. Ele irá garantir que você não terá problemas na hora do procedimento e tudo sairá perfeito.

 

Fonte: My Beauty